Os mercados acionários globais atingiram máximas recordes nesta quinta-feira, e o dólar tinha queda, com investidores apostando que um grande estímulo vindo do governo Joe Biden e o firme apoio dos bancos centrais ao redor do mundo vão amortecer os danos causados pelo coronavírus e impulsionar o crescimento econômico.

O euro EUR=/FRX EURUSD subia 0,5% ante o dólar, uma vez que a primeira reunião do ano do Banco Central Europeu (BCE) não trouxe nenhuma mudança relacionada à política monetária de apoio.

Mas as ações europeias perderam força no fechamento, pressionadas por ações dos setores petrolífero e imobiliário, enquanto o BCE alertou que um aumento no número de infecções pela Covid-19 representa um risco para a recuperação da zona do euro.

O índice de ações pan-europeu STOXX 600 .STOXX terminou estável, depois de subir 0,8% no início da sessão.

Em Wall Street, de acordo com dados preliminares, o Dow Jones DJI teve oscilação positiva de 0,05%, o S&P 500 SPX subiu 0,11%, e o Nasdaq IXIC avançou 0,56%.

O índice do dólar DXY caía 0,37%, em meio a expectativas de um impulso no estímulo durante o governo Biden e depois que o Banco do Japão deixou sua política monetária inalterada. O iene USDJPY tinha estabilidade, a 103,48 por dólar.

Os yields dos Treasuries de dez anos US10YT=RR subiam 1,6 ponto-base, para 1,1058%.

Os preços do petróleo terminaram esta quinta-feira praticamente estáveis, depois que dados do setor mostraram aumento inesperado nos estoques da commodity nos Estados Unidos, reacendendo preocupações relacionadas à demanda por combustíveis em meio à pandemia, mas esperanças de novos estímulos norte-americanos deram suporte ao mercado.

Os contratos futuros do petróleo Brent BRN1! fecharam em alta de 0,02 dólar, a 56,10 dólares por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) CL1! recuou 0,18 dólar, para 53,13 dólares o barril.

O ouro à vista XAU= tinha variação negativa de 0,06%, para 1.869,83 dólares a onça.