FOREX – Primeiros Passos

Quando pensamos em investimentos e renda variável os primeiros nomes que vêm na mente da grande maioria das pessoas são o Ibovespa e a Bolsa de Valores B3. É fato que o Brasil não tem uma das melhores culturas de investimento e educação financeira. E, mesmo os iniciados no mundo dos investimentos, muitas vezes ficam concentrados no mercado local. Deixando de lado grandes oportunidades de investimento nos mercados mundiais.

Quando se fala do tal do FOREX muitos torcem o nariz. E, os que não o fazem, é porque provavelmente nunca ouviram falar deste mercado. Mas então, o que de fato é o FOREX?

FOREX é um acrônimo da expressão em inglês Foreign Exchange, onde participam Bancos Centrais, Bancos Comerciais, Hedge Funds, além de empresas exportadoras e importadoras e grandes investidores. Na última década, com o avanço da tecnologia, corretoras de valores internacionais (brokers) têm dado a chance ao investidor de varejo de entrar nesse mercado.

Movimentando o equivalente a mais de 5 trilhões de dólares americanos diariamente, é o maior mercado financeiro do mundo em termos de volume transacionado. Inclui trocas entre grandes bancos, bancos centrais, corporações multinacionais, governos e outras instituições financeiras.

O mercado FOREX está aberto 24h por dia, exceto aos finais de semana. Oficialmente, a abertura do mercado tem início com a abertura do mercado de Sidney às 22:00 UTC no Domingo e termina à Sexta-feira com o fechamento do mercado de Nova Iorque às 22:00 UTC.

Somente com este breve descritivo já podemos perceber o tamanho e a importância que o mercado de FOREX representa na economia mundial. Em termos de volume, o FOREX é mais de 100x maior do que o mercado acionário brasileiro. Isso nos fornece uma breve ideia da quantidade de oportunidades de investimento que deixamos de lado ao mantermos os nossos trades e investimentos apenas na bolsa local.

Portanto, no artigo de hoje, trazemos um passo a passo para que vocês, caros leitores, possam dar os seus primeiros passos como investidores e traders neste magnífico e gigantesco mercado FOREX.


1. ESCOLHA DA CORRETORA

A escolha da corretora de valores é primordial. Sem uma corretora não conseguimos acessar o mercado, enviar ordens de compra/venda e nem receber atualização das cotações dos ativos. Como ela é a nossa única forma de acesso ao mercado precisa ser de extrema confiança, fornecendo serviços sem interrupção e queda de sinais e, ao mesmo tempo, um suporte ao cliente de qualidade.

Além disso, de nada adianta termos todos estes serviços disponíveis se eles são caros ao investidor, fazendo com que uma parte relevante dos lucros sejam diluídos devidos aos custos operacionais.

Com tudo isso em mente, a Tickmill se posiciona como uma das melhores corretoras de FOREX atualmente disponíveis. Possui foco essencial no cliente, o menor custo de trading de toda a indústria (spread a partir de 0) e um ambiente de alta tecnologia para execução de ordens de robôs (EAs – Expert Advisors). As ordens enviadas são executadas em até 0,20 segundos (média).

Com mais de 80 ativos financeiros disponíveis, os traders podem operar não só pares de câmbio como Euro, Dólar, Iene, Franco Suíço, mas também outros derivativos como Índices das Bolsas Americanas, Europeias e Asiáticas, Commodities, Metais, Bônus, Criptomoedas e recentemente até derivativos de Cannabis.

Além disso, possui suporte em português. Clique aqui para a abertura de conta. É rápido e fácil!


2. ENVIO DE FUNDOS

Naturalmente, para podermos efetuar trades e investirmos precisamos de... dinheiro na conta. A Tickmill tem mais de 5 escritórios pelo mundo, incluindo: Londres, Limassol e Cidade do Cabo. Portanto, o envio de capital para a sua conta pode ser feita de algumas formas distintas. Abaixo listamos as principais e mais utilizadas:

  1. Remessa Internacional – é a forma mais tradicional para enviar fundos para a sua conta. Como ponto positivo podermos citar a facilidade e segurança deste método, pois basta acessar o seu aplicativo do celular e efetuar a operação. O ponto negativo é o tempo necessário para a transação ser concluída (varia muito de banco para banco) e o spread bancário que é cobrado. Geralmente, bancos digitais e fintechs possuem taxas mais competitivas.
  2. PIX / TED / BOLETO - Através de parcerias firmadas com Fintechs no Brasil, você consegue depositar em sua conta utilizando Reais (BRL), que são convertidos a dólares americanos (instantaneamente), 24 horas por dia, 7 dias por semana (caso utilize PIX)
  3. Cartão de Crédito – também pode ser considerada uma forma segura e tradicional. A operação é mais rápida do que a Remessa Internacional. Entretanto, taxas adicionais como IOF, podem acabar tornando esta alternativa mais cara do que as demais.
  4. Neteller – A Neteller é um serviço de transferência de dinheiro eletrônico. Este é provavelmente o método mais barato de todos. Entretanto, exige um certo dispêndio adicional de tempo para criação e configuração das carteiras (wallets) digitais.


3. ESCOLHA DA PLATAFORMA OPERACIONAL

Conta aberta e fundos devidamente transferidos para iniciar as operações! A partir de agora vamos iniciar a preparação da parte operacional.

A corretora é o nosso canal de acesso com o mercado, entretanto, para conseguirmos enviar ordens é necessário o uso de algum sistema operacional. Este sistema é conhecido como plataforma operacional ou plataforma de trading. É através desta plataforma que conseguimos: receber as cotações em tempo real dos ativos financeiros, visualizar as movimentações de preços através dos gráficos, enviar ordens de compra e venda, e acompanhar e monitorar as posições em aberto.

No FOREX temos algumas opções disponíveis. Dentre estas, a plataforma mais amplamente utilizada é, sem sombra de dúvidas, o famoso Metatrader. Ele possui todas as ferramentas necessárias que traders e investidores necessitam. Gráficos, indicadores, ferramentas de desenho, boletas para envio de ordens... São tantas funções disponíveis na plataforma que ficaríamos algumas horas aqui se fôssemos enumerar todas as funções.

Pensando nisso, em breve vamos produzir um artigo exclusivo, abordando unicamente as ferramentas das plataformas operacionais.

Ah! E outra vantagem do Metatrader, ele é inteiramente gratuito!


4. CONFIGURAÇÃO DA PLATAFORMA OPERACIONAL

É aqui que os traders e investidores devem escolher e customizar as suas ferramentas. Quais médias móveis utilizar, qual o tempo gráfico, quais indicadores, a cor e aparência da plataforma... Enfim, as combinações beiram o infinito.

A partir deste ponto entramos em questões que serão, cada vez mais, pessoais e únicas de cada um. Nosso objetivo não é determinar qual é o melhor ou pior caminho. Pelo contrário, queremos mostrar TODOS os caminhos disponíveis para que você, leitor, tenha uma orientação melhor na hora de escolher qual caminho, filosofia de investimentos e ferramentas operacionais irá escolher.

Conforme mencionado no passo anterior, já está em produção um artigo que vai abordar este tema em detalhes. Também vamos compartilhar quais são as ferramentas que os nossos analistas usam e recomendam.


5. DETERMINAÇÃO DOS OBJETIVOS DO INVESTIMENTO

No mercado financeiro existem diversas formas de se ganhar dinheiro. Tomando como exemplo o mercado acionário temos diversas estratégias amplamente conhecidas e validadas pelo teste do tempo. Citando algumas: Buy and Hold, Long and Short, Dividendos, Small Caps, etc... Com grandes investidores defendendo cada uma destas escolas de investimento. A verdade é que não existe um método superior, mas sim um método que melhor de adequa ao seu perfil e objetivos como investidor e trader.

Entretanto, é muito importante termos um objetivo e traçar um plano de como vamos atingir atingi-lo. Algumas perguntas que devem ser feitas antes de se iniciar os investimentos.

  • Qual o prazo que você irá necessitar do capital investido?
  • O objetivo é ganho de capital ou geração de renda passiva?
  • O objetivo é investimento de longo prazo, com diversificação de carteira? Ou são trades de curto prazo, mais especulativos?

Aqui entramos um pouco mais na questão de planejamento financeiro. Algumas destas perguntas são muito importantes de serem respondidas. E são elas que irão direcionar como o investidor deve montar o seu portfólio de investimentos e como o trader irá efetuar os seus trades.

Lembre-se: a falta de um plano é receita para o fracasso.


6. GERENCIAMENTO DE RISCO

Por último, mas não menos importante, vem a gestão do risco da sua carteira. De nada adianta o investidor possuir um bom planejamento se na hora de colocar em prática falta-lhe um correto gerenciamento do risco.

As filosofias de investimentos ou técnicas operacionais são, sim, importantes. Porém, por mais que exista uma receita de bolo para o sucesso financeiro nos mercados. Um método ou técnica infalível. Ela, ainda assim, estaria fadada ao fracasso caso não exista um correto gerenciamento de risco.

Quando investimos ou fazemos trading estamos, todos, sujeitos a erros. Sejam erros operacionais, erros de leitura de mercado, ou simplesmente o mercado pode virar após um acontecimento extraordinário (alguém lembra da pandemia de coronavírus?)

Estamos sempre sujeitos a estes eventos e, caso a gestão de risco não esteja bem delimitada, podemos sofrer sérios prejuízos financeiros. Alguns até mesmo irrecuperáveis.

Por isso algumas coisas são imprescindíveis antes de iniciarmos as operações. Algumas que podemos citar são:

  • Determinar o tamanho da alavancagem;
  • Utilizar ordens de Stop-Loss (e respeitá-las!);
  • Identificar e monitorar constantemente qual é a alocação total da sua carteira e se ela está de acordo com os seus objetivos e capacidade financeira;
  • Identificar se a parcela do seu patrimônio alocada em ativos de risco está de acordo com seus objetivos e tolerância a risco.

Um conselho que podemos utilizar é o seguinte: se os seus investimentos e trades estão lhe tirando o sono, é porque você está com uma posição maior do que deveria.


7. INCIAR AS OPERAÇÕES

Ufa! Chegamos ao final do passo a passo. Agora finalmente podemos operar!

Se você, caro leitor, chegou até aqui. Merece nossos parabéns! Parece bastante coisa, e realmente é. Mas são etapas necessárias a serem cumpridas para qualquer um que almeje sucesso no mercado financeiro.

Lembre-se, o mercado reúne as melhores mentes do mundo. De diversas áreas de atuação. Um mínimo de preparação é sempre necessário quando entramos na arena.

No fim, vale a máxima: “falhar-se em se preparar, preparar-se para falhar”

Chegamos ao fim do nosso tutorial de como iniciar no mundo FOREX. Caso ainda tenham ficado dúvidas, deixem o seu comentário abaixo. Ficaremos muito felizes em respondê-las.


Pedro Canto @ Hub do Investidor

Analista de Investimentos

CNPI-T | CEA | PQO | MBA