As famosas médias móveis são ferramentas presentes no arsenal de qualquer trader. O indicador é amplamente reconhecido e utilizado pelos adeptos da Análise Técnica.

Entretanto, apesar de possuírem um conceito simples, sua forma de utilização é bem diversa. Permitindo um grau de personalização muito alto, se adequando ao perfil e necessidade de cada um. Podem ser utilizadas tanto para trades de curto prazo (scalping)quanto para longo prazo (buy and hold).

Se você ainda tem dúvidas sobre como utilizar as médias móveis e qual configuração adotar para o seu trading system, veio ao lugar certo!

Tudo o que você sempre quis saber sobre médias móveis vai ser esclarecido neste post! Vamos lá!



RASTREADORES DE TENDÊNCIA

Antes de tudo, precisamos dar um passo atrás e definir o que são as médias móveis. Conceitualmente falando, as médias móveis são indicadores técnicos, mais especificamente do tipo seguidores/rastreadores de tendência (neste link você confere o post onde explicamos em detalhes o que são os Indicadores Técnicos, quais os seus tipos e classificações e quais são as suas funções).

De forma resumida, os indicadores são utilizados como ferramenta de apoio à análise técnica clássica. Geralmente, gerando sinais de confirmação e/ou sendo utilizados como filtros nos momentos de tomada de decisão.

O seu uso na análise técnica corresponde à navegação por instrumentos em um avião, na qual mesmo sob uma tempestade é possível de pilotar. Eles nos fornecem informações adicionais extremamente úteis, apresentando melhores resultados quando utilizados em conjunção ao movimento dos preços, padrões gráficos e outros indicadores.

Podemos dividir os indicadores nos seguintes grupos:

  • Rastreadores de Tendência
  • Momentum e Osciladores
  • Volume

As Médias Móveis pertencem à classe dos Rastreadores de Tendência


Como o nome sugere, esta classe de indicadores seguem o preço dos ativos e costumam ser referidos como indicadores de acompanhamento de tendências. Raramente, ou nunca, lideram o preço de um ativo.

Estes indicadores funcionam melhor quando o mercado apresenta uma tendência forte e são projetados para fornecer aos investidores e traders pontos de entrada em operações e mantê-los dentro da operação pelo tempo em que a tendência permanecer intacta.

Portanto, não são eficazes em mercados laterais ou sem uma tendência definida. Se usados em mercados laterais, provavelmente fornecerão muitos sinais falsos.


VANTAGENS

Uma das principais vantagens é a capacidade de capturar um movimento e permanecer em uma mesma operação, surfando todo o movimento de preços. Desde que o ativo sustente o movimento, os rastreadores de tendência podem ser extremamente rentáveis e fáceis de usar. Quanto maior a duração da tendência, menos sinais e operações envolvidas.


DESVANTAGENS

Como desvantagem, temos que observar que os benefícios dos indicadores são perdidos quando um ativo se move em uma faixa lateral ou não apresenta uma clara tendência definida.

Outra desvantagem é o fato de que estes indicadores apresentam sinais atrasados. Para quem utiliza o cruzamento de médias como setup, parte significativa do movimento já ocorreu quando o cruzamento acontece. Pontos de entrada e saída tardios podem distorcer a relação risco/retorno dos trades.


MÉDIAS MÓVEIS

A média móvel é o cálculo do preço médio de um ativo sobre um número específico de períodos. A maior parte das médias móveis utiliza os preços de fechamento para o cálculo.

Se os preços de um ativo forem extremamente voláteis, as médias móveis ajudam a suavizar estes dados. Com a sua aplicação na ação de preços, as flutuações aleatórias são suavizadas, tornando mais fácil a identificação da tendência. Entretanto, cabe ressaltar que elas não preveem a direção dos preços, apenas definem a direção atual (com certo atraso). O atraso ocorre porque o cálculo é baseado em preços passados.


QUAL PERÍODO UTILIZAR?

Quanto mais curto for o período utilizado, mais próxima dos preços a média móvel irá se mover. Consequentemente, ela estará mais sujeita à ruídos e movimentos aleatórios de curto prazo. Médias móveis mais longas tendem a ser mais suaves e menos sujeitas e movimentos de curto prazo, ou seja, quanto mais longa for a média, maior o seu atraso em relação ao preço.

O usual é a utilização de 2 ou 3 médias móveis em conjunto. Sendo uma média de curto prazo, uma média de médio prazo e uma média para determinar a tendência de longo prazo. De forma geral, podemos classificar os períodos de ajuste das médias móveis da seguinte maneira:

  • Curtíssimo prazo – entre 5 e 20 períodos
  • Curto prazo – entre 20 e 50 períodos
  • Médio prazo – entre 50 e 100 períodos
  • Longo prazo – Acima de 100 períodos

Na imagem abaixo podemos ver a diferença de comportamento entra a média móvel de curto prazo de 20 períodos (azul) e a média móvel de longo prazo de 200 períodos (vermelha).


Aqui é conveniente lembrar de uma das premissas da Teoria de Dow, de que o mercado se move em tendências. Portanto, é comum que as tendências de curto prazo e longo prazo não apresentem a mesma direção.

Muitos traders preferem abrir posições quando as tendências estão alinhadas. Neste caso, as médias móveis são utilizadas para identificação das tendências e também como filtro antes da abertura de novas posições.


SIMPLES x EXPONENCIAL

A forma de cálculo de uma média móvel simples (aritmética) é bastante simples: basta somar os preços de fechamentos dos últimos “n” períodos e dividir o resultado por “n”. Por exemplo, a média móvel simples de cinco dias é a soma de cinco dias dos preços de fechamento dividido por cinco dias.

As médias móveis exponenciais reduzem o atraso em relação aos preços, aplicando maior peso aos preços mais recentes. A ponderação para o preço mais recente depende do número de períodos.

Apesar de existir uma clara diferença entre ambos os tipos de médias móveis, não podemos afirmar que uma é melhor do que a outra. As médias exponencias têm menos atraso, portanto, são mais sensíveis aos preços recentes e suas mudanças. Elas irão mudar a sua direção antes das médias móveis simples.

Por outro lado, as médias móveis simples representam um valor médio real dos preços. Assim, elas são mais adequadas para identificar níveis de suporte e resistência.

Na imagem abaixo podemos ver a diferença de comportamento entra a média móvel simples (azul) e a média móvel exponencial (vermelha).


As configurações das médias móveis beiram quase o infinito. Não existe melhor ou pior. Cada um deve configurá-las de acordo com o ativo que for operar, seu estilo operacional e objetivos de investimento.

Por exemplo, um investidor que tenha preferência por trades curtos (scalping), provavelmente irá utilizar médias móveis curtas e exponenciais. Visto que pequenas e breves alterações nos preços fazem a diferença.

Por outro lado, um investidor com uma carteira de longo prazo despreza movimentos de curto prazo. Seu foco está em grandes tendências e movimentos de preços. Para adequar as ferramentas às suas necessidades, irá utilizar médias móveis longas e simples.

Não existe uma única configuração mágica. O que existe é a configuração que melhor de adequa ao seu perfil.


Nos vemos em breve. Ótimos trades!


Pedro Canto @ Hub do Investidor

Analista de Investimentos

CNPI-T | CEA | PQO | MBA