Além dos preços, o Volume é um dos dois principais dados fornecidos pelas Bolsas dos Valores dos mais diversos mercados. Se pararmos para pensar, praticamente todos os indicadores técnicos são derivados das informações dos preços ou do volume negociado.

Além disso, o volume é parte fundamental na Análise Técnica. Ele descreve o 4º Princípio da Teoria de Dow que preconiza que o volume deve confirmar a tendência, uma vez que realça ou atenua os movimentos dos preços.

Ou seja, em uma tendência de alta, o volume de negociação deve aumentar na alta, em razão da valorização dos ativos e diminuir nas reações de desvalorização.

Já em uma tendência de baixa, o volume deve aumentar na baixa, em razão da desvalorização dos ativos e diminuir nas reações de valorização.

Assim, podemos ter uma ideia da importância do Volume para qualquer adepto da Análise Técnica.


INDICADORES TÉCNICOS

Antes de tudo, precisamos dar um passo atrás e definir o que é o volume. Apesar de ser um dado “limpo”, fornecido pelas Bolsas de Valores e exchanges - e não sendo derivado de nenhum outro dado - ele é considerado um indicador técnico. Neste post explicamos em detalhes o que eles são, quais os seus tipos e classificações e quais são as suas funções.

De forma resumida, os indicadores são utilizados como ferramenta de apoio à análise técnica clássica. Geralmente, gerando sinais de confirmação e/ou sendo utilizados como filtros nos momentos de tomada de decisão.

Em sua construção os indicadores utilizam informações derivadas de outras fontes. Ou seja, eles têm como matéria-prima as informações oriundas da movimentação dos preços, do volume ou da volatilidade ao longo do tempo.

O seu uso na análise técnica corresponde à navegação por instrumentos em um avião, na qual mesmo sob uma tempestade é possível de pilotar. Eles nos fornecem informações adicionais extremamente úteis, apresentando melhores resultados quando utilizados em conjunção ao movimento dos preços, padrões gráficos e outros indicadores.

Podemos dividir os indicadores nos seguintes grupos:

  • Rastreadores de Tendência
  • Momentum e Osciladores
  • Volume


O indicador de Volume em específico não deriva de nenhum outro dado. Entretanto, outros indicadores, como o OBV e Acumulação / Distribuição têm sua construção utilizando dados derivados do Volume fornecido pelas exchanges.


VOLUME

O Volume é um dado técnico disponível a todos. Ele é o total de contratos negociados, ou seja, aqueles que trocaram de mãos ao longo de um determinado timeframe.

O Volume oferece confirmação ao investidor. Como mencionado na introdução do post, um dos princípios da Teoria de Dow é que o volume deve acompanhar a tendência. Quando ele diminui no sentido da tendência e aumenta na direção contrária à tendência, é um sinal de alerta de que uma mudança de curso é bastante provável.


FORMAS DE UTILIZAÇÃO

O Volume pode ser utilizado basicamente para validar (confirmar), ou não, algum movimento ou padrão (figura gráfica ou candlestick) identificado no gráfico de preços.

Um rompimento de figura gráfica com volume, por exemplo, nos fornece muito mais validade ao movimento do que um rompimento sem volume.

Assim como, uma tendência que se desenvolve com volume decrescente acaba por sinalizar uma fraqueza do movimento e possível reversão.

Na figura abaixo podemos ver a formação do padrão de reversão Ombro-Cabeça-Ombro (OCO). A confirmação ocorreu quando houve um fechamento abaixo da linha de pescoço (neckline). O candlestick que indicou o rompimento apresentou um elevado volume (gráfico de barras abaixo), validando o movimento.


No exemplo abaixo podemos perceber que se trata de um movimento de correção, e não de reversão, apenas observando o gráfico de volume. Perceba que, enquanto os preços sobem, o volume vai diminuindo. Claramente indicando uma fraqueza.

Ao iniciar um novo movimento de queda o volume volta a aumentar. Confirmando a tendência, em linha com o princípio da Teoria de Dow.




Se pudéssemos resumir em poucas palavras, o indicador de Volume deveria ser o filtro de confirmação em sua caixa de ferramentas da Análise Técnica.

  • Volume elevado = confirmação do movimento
  • Volume baixo = invalidação do movimento


Nos vemos em breve. Ótimos trades!


Pedro Canto @ Hub do Investidor

Analista de Investimentos

CNPI-T | CEA | PQO | MBA